Meio Ambiente

Por que descontaminar as lâmpadas fluorescentes?

O Uso das lâmpadas fluorescentes tornou-se mais popular no Brasil após o incentivo de seu consumo na época da crise energética de 2001. Energeticamente mais econômicas, as lâmpadas fluorescentes consomem até 70% menos energia elétrica do que as incandescentes (comuns) e duram em média 7 vezes mais. Econômicas sim. Mas ecológicas, só se houver muito cuidado no descarte.

As lâmpadas fluorescentes contêm mercúrio metálico – substância tóxica aos seres humanos e ao meio ambiente. Se manuseadas ou descartadas incorretamente, as lâmpadas podem quebrar e liberar vapores do mercúrio contido em seu interior (cerca de 20 mg), gerando passivos ambientais, por um período de tempo que varia em função da temperatura, podendo se estender por várias semanas. Se forem lançadas em aterros ou no meio ambiente, as lâmpadas contaminam o solo, os recursos hídricos, a fauna e a flora locais, chegando à cadeia alimentar.

No Brasil consome-se mais de 100 milhões de lâmpadas fluorescentes por ano e menos de 8% dessas lâmpadas possuem um descarte ambiental correto, tomando-se um serio problema para o meio ambiente.

Vale lembrar que, após o uso, as lâmpadas com vapor de mercúrio são classificadas como resíduos classe 1 (perigosos) pela norma NBR 10004, portanto, são consideradas passivos ambientais das empresas.

Meio ambiente e as lâmpadas fluorescentes

Países do Primeiro Mundo incluem as lâmpadas fluorescentes usadas na lista de resíduos nocivos ao meio ambiente, pois essas lâmpadas contêm substâncias químicas que afetam o ser humano, como o Mercúrio, um metal pesado que uma vez ingerido ou inalado, causa efeitos desastrosos ao sistema nervoso.

Enquanto esta intacta a lâmpada não oferece riscos, entretanto ao romper-se uma lâmpada fluorescente emite vapores de mercúrio que são absorvidos pelos organismos vivos, contaminando-os; se forem lançadas em aterro as lâmpadas contaminam o solo e, mais tarde, os cursos d'água, chegando à cadeia alimentar.

Além das lâmpadas fluorescentes, também contêm mercúrio as lâmpadas de luz mista, de vapor de sódio, de vapor metálico e as de vapor de mercúrio propriamente ditas.